A incerteza e o risco não são as mesmas coisa

A incerteza e o risco não são as mesmas coisa! Você tem deixado de agir porque o risco é grande, ou porque você não tem certeza do resultado. Entenda como a diferença influencia suas decisões.

Muitas vezes, o trabalho mais importante que fazermos não traz garantia de resultado. Normalmente, o resultado de qualquer ação é desconhecida. A incerteza implica uma gama de resultados possíveis.

Mas uma série de resultados, todos eles incertos, não significa que você está se expondo ao risco. Significa apenas que você está se expondo a um resultado que não teve a chance de se apaixonar ainda.

Um exemplo simples: um estudando típico de ensino médio que se aplica a uma série de faculdades tem pouco risco de não ser aceito.

Se candidatar e fazer processo seletivo para diversas faculdades mostra que as chances de você conseguir entrar em algum lugar são altas. O risco é baixo, mas o nível de incerteza é enorme sobre qual ou quais faculdades você irá estudar.

Isso não é arriscado, é incerto. É preciso coragem para viver com um futuro que não está claramente imaginado, mas não é razão para não agir.

Outro exemplo: você irá falar para 100 pessoas. É incerto que 40 pessoas serão impactadas pelo que você diz.

Mas o risco de que você não ressoe com ninguém é muito pequeno, no fim das contas.

A pergunta que todas as empresas e empreendedores devem fazer é: você está hesitando porque não tem a certeza de que o futuro irá corresponder à sua visão específica, ou porque há realmente algum risco de perigo?

A carteira de resultados incertos é muito diferente de um grande risco.

Via: Jornal do Empreendedor
Imagem fonte: Reprodução
___
Este artigo foi adaptado do original, “Uncertainty is not same thing at risk”, do blog do Seth Godin.

O que achou? Deixe um comentário.

Categorias: Comportamento, Gestão, Liderança

Tags: , , , , , , ,